Ir para conteúdo

Trabalho em equipe exige método e identificação de perfis

Para engajar seus colaboradores e identificar diferentes perfis é necessário método e sistemática. A proposta Dragon Dreaming desafia gestores a manter um olhar apurado.

Mais do que ter uma boa relação entre colegas, trabalhar em equipe exige algumas técnicas de liderança dos gestores para organizar times e atividades. Além do relacionamento, ter um olhar apurado para identificar os perfis dos colaboradores e a melhor metodologia do trabalho em grupo é essencial dentro das organizações.

Os métodos adotados pelas lideranças são finitos e diferem no objetivo de cada projeto. No entanto, um sistema que se destaca como um diferencial de propostas e resultados é o Dragon Dreaming. O método apresenta um conjunto completo para realizações de projetos criativos, colaborativos e sustentáveis.

Além de desafiar a equipe a realizar tarefas propostas, o Dragon Dreaming desafia que todos os participantes se engajem, observando as atividades como uma causa. A metodologia de design de projetos leva em consideração a construção coletiva de um projeto (ou sonho). Para que ele aconteça, a proposta é gerar crescimento pessoal e senso de comunidade.

O seu diferencial é desafiar o envolvimento de todas as pessoas do grupo a partir de uma proposta. Após o compartilhamento dessa proposta, é possível que a ideia seja aprimorada, engajando sugestões de todos ao projeto inicial. Todos participantes passam a ser coautores do projeto.

Os projetos desenvolvidos a partir desse método, basicamente passam por quatro fases complementares: sonhar, planejar, realizar e celebrar. Segundo John Croft – criador da metodologia – durante a realização das quatro fases existentes, devemos equilibrar o tempo gasto e engajar pessoas com quem queiramos estabelecer relações, pessoas que tenham habilidades técnicas para realização.

Aconselha-se que os grupos sejam formados por quatro a sete componentes. Esse número justifica-se pela capacidade humana de gerenciar relações, permitindo que o gestor escute e avalie individualmente cada sugestão. Em equipes com numerosos integrantes, há possibilidade de realizar a divisão dos colaboradores, extraindo e gerenciando as ideias do grupo.

Também dentre as pessoas envolvidas devemos equilibrar a participação dos quatro perfis: Sonhador – aqueles que aprendem com histórias e imaginação; Planejador – que gosta e lida bem com os conceitos; Realizador – aqueles que praticam, colocam a mão na massa e também, Celebradores – pessoas mais observadoras, mas capazes de identificar as pequenas conquistas da equipe.

Celebrar as boas ideias e os breves avanços é uma forma de encorajá-los a seguir no objetivo. Todo o trabalho em grupo soma resultados positivos para a organização e estar atento as particularidades de cada colaborador e seu modo de engajamento são ferramentas para a conquista de resultados dentro da empresa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: