Ir para conteúdo

A diferença entre o foco no problema e o foco na solução

Para resolver um problema é preciso saber onde focar para obter melhores soluções

Quando se foca no problema, você pode achar uma solução, mas essa solução pode gerar novos problemas. Mantendo esse foco, podemos criar uma cascata infinita de problemas. Quando você foca na solução do problema, você pode resolvê-lo sem efeitos colaterais e ficar livre para dar atenção ao que interessa.

Nesse artigo demonstrarei alguns exemplos de ambos os focos de forma prática e objetiva.

Escrevendo no Espaço

Vamos analisar uma pequena história sobre diferentes focos: “Os astronautas, tanto os americanos quanto os russos, perceberam que não era possível escrever com uma caneta comum no espaço, pois a tinta não saía da caneta devido à falta de gravidade. A NASA, com toda sua tecnologia e profissionais qualificados, investiu muito dinheiro em pesquisas e inventou uma caneta que escrevia, apesar da gravidade zero. Os astronautas americanos ficaram orgulhosos e usaram sua nova tecnologia no espaço. Já a agência espacial russa simplesmente passou a usar um lápis.”
Lendas urbanas – contos de administração.

Note que ambos os grupos de profissionais estavam com o mesmo problema: não era possível escrever com uma caneta no espaço.

A NASA focou-se no problema – o fato da caneta não funcionar no espaço – então, gerou novos problemas para resolver um único: gastou dinheiro, investiu tempo e recursos em pesquisa, entre outros novos problemas.

A agência espacial russa manteve seu foco na solução. Há várias formas de se escrever sem precisar usar uma caneta, então procuraram uma solução com melhor custo-benefício.

A caneta não fazia parte da solução, fazia parte do problema. Quando descobrimos um problema, devemos pensar primeiro no seu objetivo. O que deve ser feito para alcançar esse objetivo?

Falha na produção

Outra história interessante para analisar:

“Uma empresa multinacional de pasta de dente estava com um problema grave na sua produção, pois muitas caixas eram entregues sem o produto (a pasta), gerando muitos problemas para a empresa. Os executivos não sabiam o que fazer, como evitar a situação. Com isso, contrataram uma consultoria que desenvolveu uma máquina que retirava as caixas vazias da última esteira da produção. A máquina custou bilhões, ela disponibilizava uma balança com alta precisão que pesava a caixa para ver se estava vazia, após esse processos, um braço mecânico arrancava a caixa vazia da esteira.

Meses depois não havia mais problemas com caixas vazias, mas os gestores verificaram um aspecto estranho, os relatórios mostravam que nesse período a máquina estava desligada. Todos tentaram descobrir como o problema poderia ter sido solucionado sem a máquina.

Ao questionarem os funcionários de operação, um deles respondeu:

– A máquina parou de funcionar na primeira semana, então nós fizemos uma ‘vaquinha’ para comprar um ventilador e colocamos o ventilador para empurrar as caixas vazias da esteira.”
Lendas urbanas – contos de administração.

Apesar de engraçada e simples, essa história retrata um realidade muito comum no mercado de trabalho. Para os gestores que estão muito distante da produção do produto, ou da entrega do serviço, é necessário obter toda informação possível do processo para que se consiga focar na solução. Já os funcionários que lidam com a produção (onde estava o problema) possuíam toda experiência rotineira daquele processo, eles deveriam ter sido consultados para análise do problema, antes de uma decisão definitiva.

Com a informação do que realmente acontece no processo, é possível definir qual o objetivo a ser alcançado e qual a solução para se chegar nesse objetivo.

Resolvendo Problemas

Ao enfrentar um novo problema, não ajuste seu foco apenas na CAUSA do problema, pense no necessário a ser feito para que o objetivo seja alcançado e assim seu foco estará na solução.

O processo de mudar o foco não é rápido. É preciso de tempo para ajustar sua maneira de pensar ao se deparar com um problema, ou seja, é preciso praticar bastante até que o processo se torne automático.

Comece a treinar seu pensamento em pequenos problemas do seu dia a dia.

Esse artigo foi extraído do site de Bruno Nardini. Leia na íntegra.

Um comentário em “A diferença entre o foco no problema e o foco na solução Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: