Interact Centro-Oeste participa da Rede GIRC

Tempo de leitura: 4 minutos

A Unidade Interact Centro-Oeste é a mais nova filiada da Rede GIRC – Governança, Integridade, Riscos e Controles Internos, liderada pelo Ministério da Economia em conjunto com a Controladoria-Geral da União, aberta ao setor público e à sociedade civil. Criada a partir da IN Conjunta MP/CGU nº 1/2016, ela institui procedimentos para gerir os riscos, proteger a integridade das instituições e a segurança dos recursos públicos.

De acordo com o Consultor de Negócios da Interact Centro-Oeste, Rogério Rolim Bezerra, essa integração faz parte de uma estratégia da Unidade, que visa expandir a rede de contatos com o Governo Federal e gerar oportunidades de negócio ao longo do tempo. “Como parte da Rede GIRC, ativamente pretendemos participar de cursos, palestras, workshops e encontros que acontecerão todos os meses”, explica.

A Rede GIRC foi criada para que os órgãos, entidades e instituições do Poder Público adotem medidas coordenadas de sistematização de práticas relacionadas à governança pública, integridade, gestão de riscos e controles internos. A entidade integra um movimento internacional que visa aplicar boas práticas no âmbito da gestão pública.

Leia também: Interact implanta soluções no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Modernização administrativa do setor público

No dia 25 de setembro, Rogério participou da 19ª Reunião da Rede GIRC. O tema debatido foi “Modernização Administrativa do Setor Público: o Papel da Governança em Brasil e França”. Com a presença de cerca de 160 pessoas, essa edição ocorreu na Esplanada dos Ministérios, em Brasília. As reuniões da entidade ocorrem mensalmente.

O encontro contou com a participação de representantes da Embaixada da França, que abordaram aspectos da nova gestão pública e seus desafios. Participaram das palestras o conselheiro de Cooperação e Ação Cultural adjunto da Embaixada da França, Olivier Giron; o presidente da Fundação Accenture França, Bernard Le Masson; e o diretor regional para Brasil e Argentina da Agência Francesa de Desenvolvimento, Philippe Orliange. Entre outras coisas, apresentaram um modelo de gestão pública aplicado na França, inspirado na lógica das fintechs, denominado govtechs.

Também palestraram o secretário executivo adjunto do Ministério da Economia, Miguel Ragone; o chefe da assessoria especial de Controle Interno, Francisco Bessa; a secretária adjunta de Gestão, Elise Sueli; a diretora de Gestão Estratégica, Raquel Flexa; e o diretor do Departamento de Governança da Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais, Ricardo Moura.

Foto: Gustavo Raniere/ASCOM/Ministério da Economia

Comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: